Eduardo Bolsonaro Acusado de Ameaça

Sequer foi feita perícia no print.
Publicado em 14/04/2018Última atualização em 19/04/2018 às 02:50:31

Nós vimos recentemente que procuradora geral da república denunciou Eduardo Bolsonaro por ameaça à jornalista Patrícia Lelis. Mas é muito importante observar alguns aspectos desta denúncia:

1- A denúncia é inteiramente baseada em PRINTS de uma suposta conversa feita através do aplicativo Telegram.

Ou seja, em um época em que até uma criança de 5 anos de idade consegue falsificar um print de uma conversa, a Procuradora Geral da República abre uma denúncia contra Eduardo Bolsonaro sem sequer ter solicitado perícia nos tais prints.

E mais! Na página 16 da denúncia nós temos o seguinte:

A autoria, por sua vez, restou demonstrada nas mensagens originadas do terminal

+55 (11) 99138-0011, que, conforme informado pela Operadora Claro, encontra-se vinculado ao Deputado Federal Eduardo Nantes Bolsonaro, desde 12/12/2013 (Informação n. 025/201 8-SPPEA/PGR anexa)

Simplesmente pelo fato de a imagem ter o número do celular do Eduardo, a Procuradora conclui que a autoria está comprovada, sem qualquer margem de dúvidas! O problema é que o celular do Eduardo é de conhecimento público! Basta observar as prestações de conta do deputado no site da câmara que você encontra centenas de documentos com o número do celular do deputado. Observe a imagem a seguir, extraída diretamente do site da câmara dos deputados:

camara.gov.br

Ou seja, para comprovar a autoria é absolutamente necessário realizar perícia nas imagens. Porque, como já dissemos, montagens em prints de conversas até uma criança de 5 anos consegue fazer.

E esta necessidade de perícia se torna mais grave quando observamos atentamente os horários das mensagens:

Na denúncia, estas imagens são colocadas sequencialmente, construindo a narrativa que acusa Eduardo. Mas observe que a primeira imagem mostra o horário 12:04. Depois o horário cai pra 12:00, sobe pra 12:04 novamente, cai pra 12:03, depois volta pra 12:04.

Ou Eduardo Bolsonaro tem o poder de alterar a linha do tempo, viajando para frente e para trás, ou é realmente necessário fazer uma perícia nas imagens.

Mas é impressionante a falta de preocupação em se fazer uma simples perícia em um print antes de lançar o nome de um indivíduo na lama.

2- Outro ponto importante a ser levado em consideração é o histórico pregresso desta jornalista Patrícia Lellis.

Ela é a mesma pessoa que havia acusado o assessor do pastor Marco Feliciano de tê-la sequestrado. Após investigações, conforme você pode consultar em sites de notícias, laudo apontou que a jornalista era MITOMANIACA.

globo.com

3- É engraçado o ponto que a Procuradora Geral da República achou relevante:

Relevante destacar que o denunciado teve a preocupação em não deixar rastro das ameças dirigidas à vítima alterando a configuração padrão do aplicativo Telegram para que as mensagens fossem automaticamente destruídas após 5 (cinco) segundos depois de enviadas.

Novamente a Procuradora parte do princípio que todas as imagens são verdadeiras e atribui, sem qualquer sombra de dúvidas a autoria ao Eduardo.

Será que só eu penso que o mais sensato seria solicitar perícia nas imagens antes de oferecer uma denúncia? Quer dizer que é assim que funciona a justiça no Brasil? Basta alguém apresentar alguns prints que é aberta uma denúncia, estabelecida autoria, sem recair, por NENHUM MOMENTO qualquer dúvida sobre a autenticidade das imagens?

A denúncia é reproduzida em todos os telejornais do país. É reproduzida em todos os sites e as mais diversas mídias. Isto tudo em ano eleitoral em que a família Bolsonaro sabidamente está recebendo grande apoio popular.

E se daqui alguns dias for verificado que as imagens eram falsas? Os jornais vão noticiar com o mesmo fervor? Haverá, ao menos, um pedido de desculpas da Procuradora Geral da República?

Atualização

Existe um video no facebook no qual a Patrícia Lelis filmou a suposta conversa com Eduardo Bolsonaro:

video

É realmente importante que se faça perícia nos prints e no vídeo para verificar a autenticidade. O temerário é oferecer denúncia antes de se verificar autenticidade das imagens ou vídeos.

Talvez seja de seu interesse
3,92 ms