Lei Rouanet

O bolsa artista.
Publicado em 22/06/2017

67 Bilhões, 202 milhões, 838 mil, 442 reais e 60 centavos.

Esse é o exato valor que o Brasil gastou nos últimos 24 anos com seu bolsa artista. A lei de “incentivo a cultura”. O jeito errado de investir em cultura!

Aliás, a lei Rouanet não investe em cultura. Ela gasta nosso dinheiro com pessoas que se dizem artistas. Porque nem todos são. Porque ali no meio tem um monte de fracassado, que não tem talento algum para ser artista, um bando de sem talentos que não disseminam a cultura, e que se não fosse a lei Rouanet não estariam se apresentando em lugar nenhum, porque ninguém pagaria um centavo para ver tamanha porcaria...mas tão ali, ganhando nosso dinheiro.

Lei Rouanet não é investir em cultura. É torrar o nosso dinheiro com um bando de gente sem talento, e, eventualmente, com muita sorte, encontrar um ou outro que até fazem por merecer. Mas o custo total não compensa nada disso.

Esse investimento em cultura é muito mal direcionado e mal aproveitado pela população que mais necessita de educação.

Não é novidade alguma que o Brasil é um país carente em educação. A educação fundamental pública é uma porcaria. E exatamente pelo fato de nós sabermos que a educação fundamental no Brasil é uma porcaria, que eu não entendo como se teve coragem de gastar 67 bilhões com a lei Rouanet.

67 bilhões para artista recitar Shakespeare nos teatros, para fazer documentários que ninguém nunca vai assistir, para fazer a divulgação de CD ou DVD de banda que nunca ninguém vai escutar...e mesmo que alguém venha a escutar esta banda, ou assistir ao dvd desta banda, ou assistir a tal peça do Shakespeare… esse tipo de coisa não vai trazer mudança alguma pro Brasil. Não vai trazer mudança suficiente que justifique o gasto.

Vamos lá.

Existe um sistema do governo chamado salicnet. Vou colocar o link aqui para que você possa pesquisar com seus próprios olhos:

sistemas.cultura.gov.br/salicnet/Salicnet/Salicnet.php

Você consegue pesquisar tudo que tá sendo movimentado através da lei rouanet.

Do Bolsa artista! Ou melhor, Do Bolsa “Aqueles que se dizem artistas”. Porque quase ninguém ali merece esse título de “artista”.

Quando você for pesquisar, se tiver curiosidade, no campo situação, você coloca “Autorizada a captação total de recursos” para que você filtre melhor a sua procura e só liste aqueles projetos que realmente tiveram a sua captação autorizada. E foi o que eu fiz.

Vamos ver alguns exemplos de utilização do nosso dinheiro:

Shakespeare 360 graus.

Shakespeare 360 graus, prevê a montagem e a realização de 36 apresentações de 4 textos do Willian Shakespeare, bla bla bla bla bla bla bla e o custo pros cofres públicos, em termos de incentivo fiscal. 2 milhões 361 mil reais.

Veja bem, eu não tô dizendo que uma peça de teatro não possa ser engrandecedora para aquele que assiste. Não tô dizendo que uma peça de Shakespeare ou de qualquer outra pessoa que seja ...não valha a pena ser assistida. Claro que vale.

A cada filme, a cada livro, a cada peça que você assiste …. você se modifica, em pelo menos, uma gota de você mesmo. Então, no final do filme, no final do livro, você mudou um pouquinho que seja, por menor que seja essa mudança. E ao longo do tempo, você vai remodulando sua personalidade.

A minha crítica não é o teatro em si, a minha crítica é em se gastar 2 milhões e meio de reais numa peça de teatro, em um país que não tem dinheiro para cuidar da sua educação fundamental.

Vamos continuar olhando.

Central do Stand UP

O presente projeto propõe a montagem e circulação do espetáculo Central do Stand Up, de conteúdo cômico e excelente qualidade artística. O espetáculo contará com os melhores humoristas do gênero Stand Up da atualidade brasileira. Serão realizadas 9 apresentações.

O custo disso? 1 milhão, 889 mil reais.

Ou seja, 9 apresentações de stand up… umas 20 mil pessoas vão assistir a isso aí...um pouco mais um pouco menos...e vai custar 1 milhão e 900 mil reais aos cofres públicos.

Essa Central do Stand Up pode ser a melhor equipe de humoristas do universo. Eu não tô questionando a qualidade deles. Nem conheço esse pessoal. O que eu estou questionando é o nosso país gastar 1 milhão e 900 mil reais para fazer 9 apresentações de um show de comédia. Enquanto o ensino público fundamental é essa vergonha!

Se o Brasil tivesse com dinheiro sobrando, tudo bem gastar 2 milhões de reais com Stand Up. Mas não temos dinheiro sobrando.

Em Cena

Realizar montagem inédita de 28 espetáculos de um dos temas esportivos mais importantes do mundo, os jogos olímpicos. Serão desenvolvidos textos que compõem uma série teatral, tendo conexão entre si, porém sem dependência entre cada apresentação.

Ok. Qual o custo disso?

8 milhões 955 mil reais!!! Nove milhões de reais. para 28 apresentações ….sobre os jogos olímpicos. 9 milhões de reais.

The Brazilian Pink Floyd Cover.

Veja, pode ser a melhor banda do mundo. Não tô questionando a qualidade da banda. Mas vai custar 435 mil reais, bancar a turnê desse pessoal, por 9 cidades.

Eu realmente não consigo conceber que essa seja a melhor utilização do nosso dinheiro, a melhor possível, para desenvolver a cultura do nosso país. Você pagar para uma trupe de teatro alguns milhões para que eles façam algumas apresentações, pagar 430 mil reais para uma banda fazer 9 apresentações, não é a melhor forma de investir em cultura.

Antes de qualquer coisa a gente tem que deixar de ser um país de analfabetos funcionais. Nós somos um país de analfabetos funcionais. E isso é triste! Milhões de pessoas que tem muita dificuldade em interpretar um texto de uma página.

Antes de qualquer coisa, a gente tem que investir no ensino fundamental. A partir do momento em que formos um país de pessoas alfabetizadas, que consigam ler e compreender aquilo que estão lendo, aí sim...aí a gente gasta com esse tipo de cultura.

Foram 67 bilhões de reais em 24 anos.

Se você considerar que em 2015, segundo o próprio MEC, segundo o levantamento do próprio MEC, você tinha 22.720.900 alunos na rede pública. Com este dinheiro você pode auxiliar todos estes alunos a comprar o material escolar básico:

5 canetas

5 cadernos

5 borrachas

10 lápis

5 livros

Você pode comprar estes itens para cada um destes 22 milhões e 720 mil alunos. Irá gastar em torno de 2 bilhões e 700 mil reais. E não estou nem levando em consideração o desconto pelas compras em larga escala. Tudo isso a preço de mercado livre.

Eu entrei no mercado livre para consultar quanto custaria cada produto desse para compra em pequena escala. Comprando em larga escala, claro, fica tudo mais barato.

Mas você gastaria 2 bilhões e 700 mil para dar tudo isso para 22 milhões e 720 mil estudantes. Se fosse dar isso todo ano, para esses 22 milhões de estudantes...durante 24 anos… você gastaria 65 bilhões de reais, aproximadamente.

O fato de uma criança ter esse material escolar significa que ela vai ter um aproveitamento melhor na escola?

Necessariamente não. Mas certamente todo esse material escolar vai ser muito mais útil para criança do que um show de standup, ou do que o cover do pink floyd.

Tenta imaginar quantos desses 22 milhões de alunos da rede fundamental pública já se beneficiaram assistindo a alguma peça dessas que a lei rouanet promove. E mesmo que eles tenham assistido o quanto que essa peça ajudou de fato no crescimento educacional, cultural, desse aluno.

Agora, o quanto que uma coleção de lápis, borracha, cadernos e livros de literatura e didáticos ajudariam objetivamente na educação de uma criança? E se você distribuísse para CADA UM destes 22 milhões de alunos esse kit, com cadernos, canetas, lápis, borracha e livros? Será que isso não seria muito mais produtivo e objetivo?

Será que você oferecer uma COLEÇÃO DE LIVROS, ANUALMENTE, para cada um dos 22 milhões de alunos, não traria uma influencia muito maior na educação de cada um deles, do que uma peça de standup?

Ou então, ao invés de você dar 5 ou 6 livros para cada um desses 22 milhões de alunos.. você poderia comprar, ANUALMENTE, mais de 100 milhões de livros, e montar bibliotecas espalhadas por todo pais. Equipar ANUALMENTE as escolas com 100 milhões de livros novos.

O que é mais importante e objetivo que um livro? Nada se equipara a livros quando você pensa em educar e expandir a cultura.

Você equipar, anualmente, as escolas públicas com 100 milhões de livros é MUITO mais interessa que bancar artista incompetente que não se sustenta com suas próprias pernas.

Ou então, você faz o seguinte:

Hoje, na rede pública, se você pegar o final do ensino fundamental e o ensino médio você tem aproximadamente 600 mil professores. Ao invés de você gastar 5 bilhões de reais por ano com alei Rouanet (um pouco mais que 5 bilhões de reais) … você dá um AUMENTO para esses professores...de cerca de 8 mil reais por ano! Vai ser MUITO mais eficiente para educação do país do que uma peça de standup ou coisa do gênero. Você conseguiria aumentar o salário mensal dessa equipe de 600 mil professores da rede pública em 700 reais por mês.

E eu tenho certeza de que isso traria muito mais resultado para educação e cultura do nosso país do que a lei Rouanet tá dando. Porque uma vez que consegue alfabetizar, de fato, e educar a população...ela vai ter acesso e PRAZER na leitura, e vai enriquecer a cultura do povo...naturalmente… a partir disso.

A pessoa que aprende a ler e que passa a gostar da leitura ...ela adquire naturalmente a cultura com o passar do tempo...com a leitura dos livros que ela vai adquirir.

Se a pessoa adquire o gosto pela leitura...ela não precisa assistir a peça de teatro que baseada em um livro...nem o filme que foi baseado no livro. Ela lê o livro!!!!

Infelizmente o Brasil não tem dinheiro sobrando. Então o foco tem que ser mais objetivo em algo que dê resultado. No futuro, quando e se tiver dinheiro sobrando, a gente gasta com isso. Mas agora não.

O incentivo à cultura e educação, por enquanto, tem que focar na educação fundamental...pra que esse país deixe de ser o país de analfabetos funcionais.

Talvez seja de seu interesse
5,16 ms